Aprenda como limpar óculos de natação de forma correta

Dicas

Os óculos de natação são um equipamento fundamental para os nadadores, sejam eles profissionais ou amadores. Além de proteger os olhos contra o cloro presente nas piscinas ou o sal do mar, os óculos também melhoram a visão embaixo d’água. Não há como negar a sua importância, mas ninguém gosta de usar óculos de natação embaçados.

Quando estão embaçados ou sujos, os óculos dificultam a visão e, por isso, atrapalham o desempenho dos nadadores. Neste texto nós mostraremos como limpar óculos de natação e explicaremos por que eles embaçam.

Ficou interessado? Então continue com a leitura!

Por que os óculos de natação embaçam?

O que acontece com os óculos de natação é o mesmo fenômeno que deixa os vidros dos carros e os copos embaçados. Resumidamente, esses objetos ficam embaçados porque há uma diferença entre a temperatura interna e externa.

Levando o caso dos óculos como exemplo, o ar que entra em contato com a pele fica mais quente e se condensa ao entrar em contato com as lentes que estão frias por causa da temperatura mais baixa da água. Além desta questão física, o embaçamento também pode ser causado por outros motivos, como o acúmulo de sujeira e oleosidade nas lentes.

No entanto, até mesmo os óculos vendidos como anti-fog (ou antiembaçante) começam a embaçar com o passar do tempo. Isso acontece porque os óculos anti-fog têm uma película de proteção interna nas lentes que impedem que as gotículas de água se fixem no óculos. O grande problema é que essa película é muito sensível e sofre desgaste com o tempo. Em alguns casos, enxugar as lentes com uma toalha é o suficiente para danificar a proteção antiembaçante dos óculos.

O que fazer para desembaçar os óculos de natação?

Se você não tem um óculos de natação anti-fog ou se as suas lentes já estão danificadas, não se preocupe. Antes de comprar um par de óculos novos, você pode testar as dicas que nós citaremos a seguir. Confira agora o que fazer para evitar que os óculos de natação fiquem embaçados:

Use um spray antiembaçante

Como as lentes anti-fog são muito sensíveis, o mercado criou um spray que tem a mesma função da película protetora antiembaçante — no entanto, o seu efeito é temporário.

Antes de usar o spray, você precisa lavar as lentes dos seus óculos com água e sabão para tirar a oleosidade e permitir que o produto fixe adequadamente. Após a limpeza, basta borrifar o spray na parte interna das lentes quando elas ainda estiverem molhadas.

É recomendado que você enxague as lentes com água antes de colocar os óculos no rosto para evitar que a solução do spray entre em seus olhos.

Use produtos caseiros

Os seus óculos estão embaçando mas você não tem um spray antiembaçante em mãos? Não se preocupe, existem vários produtos fáceis de serem encontrados dentro de casa que você pode usar para conseguir um efeito similar.

Algumas pessoas, por exemplo, usam condicionador para bebês no interior das lentes, outras pessoas passam um pedaço de batata cortada e fresca nas lentes e ainda existem pessoas que usam creme dental. Os produtos são completamente diferentes mas a ideia é a mesma: todos os itens citados anteriormente criam uma camada protetora que evita que os óculos embacem com tanta facilidade. Só tome cuidado para não utilizar produtos abrasivos, capazes de causar danos permanentes nas lentes.

Use o método da saliva

É isso mesmo que você acabou de ler, muitas pessoas usam um método que envolve saliva para evitar que seus óculos fiquem embaçados. Por incrível que pareça, a técnica funciona e é muito usada, inclusive, por atletas.

Basta passar um pouco de saliva no interior das lentes e seus óculos vão demorar um pouco mais para embaçar. A saliva contém enzimas que impedem as gotículas de água de se fixarem nas lentes. Esta pode não ser a forma mais higiênica de lidar com o problema dos óculos embaçados, mas é, com certeza, a mais prática e econômica.

Refresque o seu rosto

Como nós já dissemos neste texto, um dos motivos para os óculos ficam embaçados é a diferença de temperatura entre o ar dentro das lentes e a água. Resolver este problema é muito simples: basta jogar água fria no rosto antes de colocar os óculos.

A única desvantagem é que esta técnica não dura muito tempo, já que que a temperatura do seu corpo voltará a subir assim que você começar a nadar e a se exercitar.

Como limpar os óculos de natação?

Os óculos de natação, principalmente aqueles com lentes anti-fog, são muito delicados e, por isso, precisam de cuidados especiais para que a sua vida útil seja prolongada.

O primeiro passo para higienizar os óculos é enxaguá-los com água filtrada e gelada após nadar em qualquer tipo de água. Tanto o sal quanto o cloro podem causar danos na película antiembaçante, portanto, trate de enxaguar seus óculos com água limpa após cada uso.

Agora é a hora de secar os óculos. Se você leu este texto atentamente então, certamente, você se lembra que nós dissemos que usar toalhas e os dedos para secar as lentes danifica o equipamento. O certo é deixar os óculos secarem naturalmente e fora da luz solar, pois o calor pode derreter as partes de silicone e trincar a lente.

Certifique-se de que seus óculos estão totalmente secos antes de guardá-los, caso contrário bactérias e fungos podem danificar o produto. Por último, mas não menos importante, guarde seus óculos de natação em uma embalagem protetora para evitar que elementos externos risquem as lentes.

Ao comprar um óculos de natação, procure por marcas de alta qualidade com modelos fabricados especialmente para atender o biótipo dos brasileiros, como os óculos que nós oferecemos. Tão importante quanto cuidar dos óculos corretamente é escolher um produto que seja, de fato, eficiente e melhore o seu desempenho nas águas.

Agora que você já aprendeu como limpar óculos de natação, os seus óculos, com certeza, durarão mais tempo e as suas lentes não embaçarão com tanta facilidade. Caso a película anti-fog dos seus óculos já estejam danificadas, use as dicas que nós citamos acima — ou então compre um par novinho em folha!

Você gosta de nadar? Está procurando por equipamentos para natação? Então acesse a nossa loja e conheça os nossos óculos de natação.

Alimentação para natação: o que não pode faltar na dieta de quem pratica o esporte?

Dicas

Sabemos que um plano alimentar saudável e balanceado é fundamental para manter a saúde e o bem-estar. Afinal, é por meio dele que o organismo obtém todos os nutrientes necessários para funcionar bem. Para atletas isso faz ainda mais sentido. Você sabia, por exemplo, que é preciso cuidar da alimentação para natação?

Pois é isso mesmo! Assim como os outros esportes, essa modalidade exige uma demanda nutricional específica. Por esse motivo é que devemos nos preocupar com o que comemos ao praticá-la. Engana-se quem acha que apenas os treinos devem ser levados em conta.

A dieta ajuda – e muito – a superar os desafios e ter o desempenho cada vez melhor na piscina. Pensando nisso, trouxemos este post, para falar mais sobre o assunto e deixar você pode dentro do que comer para ter uma performance de campeão. Está pronto? Então vamos lá!

Quais são os nutrientes necessários em um plano alimentar saudável?

Enquanto as plantas fazem fotossíntese para se alimentarem, nós, e os outros animais, precisamos de alimentos para nutrir o corpo. É por meio dos nutrientes que o organismo consegue exercer suas funções corretamente. Por falar nisso, você sabe como cada uma dessas substâncias agem? Veja, a seguir.

Carboidratos

Se nosso corpo fosse uma máquina, com certeza os carboidratos seriam o combustível. Esse nutriente se transforma em energia no organismo, que é utilizada por todos os órgãos. Ou seja, o carboidrato é responsável por dar aquele gás para você nadar.

Ele se divide em complexo e simples. O primeiro demora mais a ser transformado em energia, enquanto o segundo é convertido rapidamente. Bons exemplos de fontes de carboidratos são os seguintes:

  • pães;
  • massas;
  • cereais;
  • raízes
  • tubérculos.

Proteínas

As proteínas são como tijolinhos na construção dos nossos músculos e órgãos, como a pele. São elas que vão recuperar o tecido muscular depois dos treinos. É por isso que a proteína do soro de leite, whey protein, é tão consumida pelos praticantes de atividades físicas. Mas não é só isso, elas são fundamentais para a produção de diversos hormônios. Esse nutriente é encontrado em:

  • carnes de todos os tipos;
  • ovos;
  • leite, iogurte e queijos;
  • leguminosas, como feijão e soja.

Gorduras

Muita gente tem medo das gorduras. Por anos ela foi considerada uma vilã da boa saúde, mas saiba que já foi absolvida dessa fama. As gorduras boas, que são as naturais, fornecem energia, participam da produção de hormônios e da absorção de algumas vitaminas. Sendo assim, são importantíssimas na alimentação. Onde encontrar as gorduras do bem?

  • óleos vegetais não refinados, como azeite extravirgem e óleos de coco e de abacate;
  • oleaginosas, como castanhas, nozes e amêndoas;
  • frutas, como coco e abacate;
  • manteiga.

Vitaminas e minerais

Eles atuam regulando o organismo. São esses micronutrientes, como são chamados, que fazem o corpo funcionar direitinho. É como se fossem o óleo que lubrifica as engrenagens e as fazem encaixar corretamente, sabe? São diversas as vitaminas e os minerais cada desempenhando sua função. Eles são encontrados nas verduras, nas frutas e nos legumes, além de outros alimentos naturais. Por isso é tão importante manter uma alimentação variada e rica a fim de obter todos os tipos de micronutrientes.

Fibras

As fibras são responsáveis por formar um bolo fecal macio e que tenha um bom trânsito no intestino. Resumindo: são elas que vão regularizar as idas ao banheiro e diminuir o inchaço abdominal. Elas também diminuem a absorção de gorduras e açúcares, ajudando a controlar os níveis de glicose e colesterol sanguíneos. Elas estão nos vegetais, leguminosas e pães, massas e cereais integrais.

Quais são as refeições pré e pós-treino de natação?

Agora que você já sabe a importância de cada nutriente no organismo e o que traz de bom para o seu desempenho, chegou a hora de aprender o que comer antes, durante e após a natação. Afinal, como vimos, temos que ter um aporte nutricional bacana para render no treino, não é mesmo?

Pré-treino

Antes de nadar é importante abastecer as suas reservas de energia. Mas atenção! Isso deve ser feito com 2 horas de antecedência. Aposte nos carboidratos simples e evite alimentos gordurosos ou proteicos. Uma boa sugestão é o suco de frutas ou a própria fruta, como a banana.

Durante

Em um treino longo, aquela reserva de energia consumida antes já foi usada. Por isso é preciso reabastecer o organismo. Os suplementos alimentares são uma ótima pedida. A maltodextrina é um carboidrato de absorção bem rápida, ideal para esse caso.

Pós-treino

Após o treino também é preciso se alimentar. Além de repor a energia perdida por meio dos carboidratos, o corpo precisa de proteínas para se recuperar das microlesões nas fibras musculares, que todo exercício ocasiona. Boas dicas são:

  • sanduíche de pão integral com frango desfiado;
  • tapioca com ovo mexido;
  • omelete de legumes;
  • whey protein;
  • iogurte natural batido com fruta.

Quais alimentos não podem faltar na alimentação para natação?

Como dissemos, a alimentação saudável deve ser rica e bem variada. No entanto, existem alguns alimentos que merecem destaque no plano alimentar de quem pratica natação. Isso porque fornecem nutrientes importantes. Olhe só:

  • banana: contém carboidratos que dão energia rápida, além de potássio — mineral fundamental na contração muscular;
  • iogurte natural: fonte de proteínas, carboidratos e cálcio — mais um mineral que atua na contração dos músculos;
  • espinafre: é rico em vitaminas que ajudam a dar mais pique para o treino;
  • água de coco: além de hidratar, fornece vitaminas e minerais.

Por falar em hidratação, não se esqueça da água antes, durante e depois de nadar. Muitas vezes, por estar dentro da piscina, temos menor percepção da sede. Então, deixe uma garrafa de água por perto e beba sempre que julgar necessário. O corpo hidratado funciona melhor e mantém um bom rendimento.

A alimentação para natação deve conter todos os grupos alimentares para que nenhum nutriente falte ao organismo. Além do mais, é importante seguir os horários em que as refeições devem ser ingeridas para garantir o suporte nutricional quando o corpo mais precisa.

E aí, curtiu o nosso post? Saiba que sempre trazemos conteúdos com muita informação interessante. Para ficar por dentro, assine a nossa newsletter e receba todas as nossas novidades diretamente na sua caixa de e-mail!

6 dicas de como respirar na natação para melhorar o desempenho no esporte

Competições

A natação é uma modalidade esportiva muito completa, que ativa diversas musculaturas durante a sua prática. Por ser um esporte aquático, uma das grandes dúvidas de quem inicia ou está pensando em começar a nadar é como respirar na natação.

Essa ação, que passa despercebida em meio terrestre, é muito diferente quando se está na água. Durante a natação, para que se tenha um bom desempenho, é preciso coordenar a respiração com as braçadas.

Outra questão que envolve a respiração é que o meio líquido é mais denso do que o ar, fazendo com que a musculatura seja muito mais exigida. Sendo assim, em meio aquático, é necessário realizar uma inspiração mais forte.

Esse, então, é um fator essencial para que se tenha um bom desempenho na piscina. Por esse motivo, neste post, vamos mostrar 6 dicas de como respirar na natação para se destacar na modalidade. Ficou curioso? É só continuar acompanhando!

1. Aquecer o corpo antes de entrar na piscina

Assim como nas modalidades terrestres, na piscina, o aquecimento é importante para que a respiração se ajuste e consiga se adaptar à exigência que está sendo feita. Durante uma atividade física, o corpo necessita se ventilar mais para garantir que o sangue seja oxigenado de forma suficiente. O aquecimento auxilia o início desse processo e, por isso, é fundamental para melhorar o desempenho dos praticantes tanto fora como dentro da piscina.

2. Conhecer as técnicas de respiração na natação

Além de aquecer, outro fator fundamental e determinante para se ter uma boa performance ao nadar é conhecer a conseguir aplicar na prática as técnicas de respiração na natação. Basicamente, existem dois modelos: a respiração bilateral e a unilateral.

A unilateral, como o nome já indica, é realizada apenas para um lado. Normalmente, ela é feita a cada uma, duas ou quatro braçadas, dependendo da capacidade física de cada um. Essa forma de respirar é a mais utilizada por atletas velocistas, já que, devido à constante movimentação dos braços, se torna mais fácil realizar a respiração para o lado dominante.

Apesar disso, iniciantes e pessoas que não pretendem competir devem aprender a fazer a respiração bilateral. Essa técnica também tem em seu nome o indicativo do seu funcionamento. Ou seja, nela, se pede que a pessoa realize a respiração alternada, entre direita e esquerda. O mais comum é que a forma bilateral seja realizada a cada três braçadas.

As técnicas bilateral e unilateral podem ser aplicadas no estilo mais usualmente praticado na natação, que é o crawl. Entretanto, um nadador não pode se esquecer de aprimorar a sua técnica também em outros estilos, como o nado costas, peito e borboleta.

3. Aprender a controlar a inspiração e expiração

Outra dificuldade encontrada quando se procura aprender a respirar na natação é o controle da inspiração e da expiração. Em ambiente aquático essa mecânica respiratória se inverte ao que acontece em meio terrestre, ou seja, na água, se inspira pela boca e se expira pelo nariz.

Isso faz todo sentido, já que a pessoa normalmente emerge uma parte da cabeça apenas suficiente para que se possa pegar o ar. Nesse caso, inspirar pela boca se torna mais eficiente, pois é possível “pegar” uma quantidade maior de ar pela boca do que pelo nariz. Já a parte da expiração pode ser feita aos poucos embaixo da água e pelo nariz.

Assim, é importante que iniciantes aprendam desde cedo a inspirar rapidamente pela boca e expirar de forma mais lenta pelo nariz.

4. Praticar na borda da piscina

Uma das formas de colocar em prática a inspiração pela boca e expiração pelo nariz é treinar na borda da piscina. Muitas vezes, as piscinas têm um corrimão para que a pessoa possa se segurar. Aquelas que não oferecem podem ter as suas próprias bordas exploradas.

A partir desse apoio, é possível realizar diferentes movimentos de inspiração e expiração de forma segura. Ao segurar no corrimão ou na borda, a pessoa se sente mais confortável para experimentar. Assim, ela pode testar formas variadas que envolvem a respiração.

5. Utilizar a prancha para treinar a respiração

Depois de treinar na borda de forma estática, chegou a hora de colocar em prática os exercícios. Se você acha que ainda não está pronto, não tem problema! Existem acessórios, como a prancha, que podem ser utilizados e que são fundamentais na aprendizagem da respiração na piscina.

Como ela permite a flutuação, é uma excelente forma de as pessoas se sentirem seguras para tentar realizar o movimento em deslocamento. É possível treinar a respiração frontal e a lateral alternada.

6. Fazer exercícios educativos

Os exercícios educativos servem justamente para auxiliar em algum movimento de braço e perna ou para ajustar a respiração. Existem muitas opções que podem ser utilizadas com esse intuito, como iniciar em uma velocidade baixa e aumentar lentamente.

Outro modo, para aqueles que são iniciantes e ainda não se acostumaram a mergulhar sem segurar o nariz, é praticar por meio de brincadeiras educativas. Uma delas é a experiência de falar palavras embaixo da água e o outro tentar adivinhar ou, ainda, fazer um jogo de recolher objetos do fundo da piscina.

Essas tarefas recreativas fazem com que as pessoas, aos poucos, ajustem a sua respiração sem que pareça algo forçado. Isso pode aumentar a motivação para a prática. Se você nada sozinho, não tem problema! Convide um amigo ou familiar para realizar as atividades com você!

A prática constante da natação auxilia na melhora da respiração dentro e fora da água, já que o constante trabalho dos pulmões e da musculatura envolvida no processo melhora a capacidade respiratória.

Isso faz com que se tenha uma melhora no esporte como um todo; por isso, aprender como respirar na natação é um fator fundamental para que o desempenho seja aumentado. Além desse benefício, a modalidade proporciona uma sensação de bem-estar e uma excelente qualidade de vida.

E então, gostou do post? O que está esperando para colocar em prática as nossas dicas de como respirar na natação? Vista a sua roupa de nadar, e comece a treinar agora mesmo!

Se você quer saber mais dicas sobre o assunto, assine a nossa newsletter e receba nossos conteúdos exclusivos!

Saiba como nadar no mar de uma forma segura com essas 4 dicas

Dicas

O maior sonho de boa parte dos nadadores é nadar no mar. Para eles, quanto mais pegam gosto pelo esporte e pelas águas, mais se sentem como peixes dentro de um aquário ao nadar em uma piscina.

No entanto, nadar em águas abertas é um esporte que exige muitos cuidados até mesmo para os atletas experientes. Se você é um nadador iniciante, então esses cuidados precisam ser redobrados para que você não coloque a sua vida em risco.

Neste texto nós mostraremos algumas dicas importantes para você que deseja nadar no mar. Ficou interessado? Então continue com a leitura!

1. Nade paralelamente à praia

A dica é muito simples: se você é um nadador novato em águas abertas, então evite ir para o fundo do mar. Para isso, você terá que nadar paralelamente à praia.

Nadando dessa forma, você poderá voltar facilmente para a areia caso se canse ou se machuque durante as braçadas. Além disso, os salva-vidas também poderão socorrê-lo mais rápido se você precisar de ajuda.

Seja paciente e deixe para nadar em direção ao fundo do mar quando você já tiver adquirido experiência em águas abertas e mais resistência física.

2. Evite nadar sozinho

Nadar no mar é muito perigoso, principalmente para quem não tem tanta experiência. Se você ainda é um iniciante, então chame um amigo que tenha mais experiência ou contrate um treinador para acompanhar você durante as braçadas.

Caso algum imprevisto aconteça, você terá alguém ao seu lado para ajudá-lo — por isso é de extrema importância ter a companhia de alguém que nade bem no mar, caso contrário essa pessoa também se afogará ao tentar prestar socorro.

Outra boa dica é avisar o salva-vidas da praia onde você está treinando sobre as suas atividades. Dessa forma, ele ficará alerta e prestará mais atenção em você.

3. Tente não entrar em pânico

Esta dica pode parecer um tanto impossível de ser executada uma vez que o medo é um mecanismo automático de defesa do nosso corpo. O nosso cérebro desencadeia as crises de pânico para nos avisar quando estamos em uma situação perigosa.

Nós não podemos impedir que um ataque de pânico aconteça, entretanto, manter o controle é, sim, possível. Caso você perceba que está entrando em pânico, pare de nadar imediatamente e comece a boiar sobre a água até sua respiração voltar ao normal. Não tente gritar ou chamar a atenção de alguém, isso só vai fazer você se cansar.

4. Tenha cuidado com as ondas

Por mais calmo que o mar esteja, ele sempre terá ondas. As ondas são o maior obstáculo para quem quer aprender a nadar em águas abertas. Enfrentar as ondas é impossível, portanto a melhor opção é saber lidar com esse obstáculo.

A primeira dica para se adaptar às ondas é respirar para os dois lados, pois a onda pode estar vindo na direção do lado que você costuma virar para respirar. A segunda dica é arrebentação, que é o ponto em que a onda quebra. Não espere a onda quebrar para continuar a andar, ao invés disso, tente atravessá-la o mais rápido possível enquanto a onda ainda estiver quebrando.

Antes de se arriscar a nadar no mar, lembre-se de treinar bastante as suas braçadas em piscinas e rios — que é um local aberto mais calmo. Mesmo após ganhar experiência, jamais deixe de seguir as dicas e cuidados citados neste texto.

Você é um iniciante nas águas? Ainda está aprendendo a nadar? Então confira este outro artigo do nosso blog onde nós mostramos dicas para você começar a praticar natação e aprimorar as suas braçadas.

Entenda como melhorar a recuperação muscular e prevenir lesões

Atletas

Praticar exercícios físicos ajuda a prevenir doenças crônicas, melhora a saúde, proporciona uma sensação de bem-estar e aumenta a qualidade de vida. Apesar dos benefícios, o treinamento excessivo pode ocasionar lesões. Por isso, uma das grandes dúvidas de quem treina é como melhorar a recuperação muscular para poder seguir com a prática de forma segura.

Nadar no inverno? Descubra os benefícios para sua saúde

Você Sabia?

Você já teve vontade de nadar no inverno? Na estação mais fria do ano, muitas pessoas tendem a evitar a prática de esportes, especialmente os aquáticos. Elas abandonam as piscinas por um longo período, sem saber que pode ser um erro deixar a natação de lado por conta da baixa da baixa temperatura.

Nadar em épocas frias pode trazer muitos benefícios e, ao suspender a natação, a pessoa deixa de aproveitar inúmeras vantagens físicas e psíquicas. Quer saber como esse esporte pode fazer bem à saúde durante o inverno? Confira a seguir os pontos positivos de nadar no inverno e os principais cuidados que deve adotar antes de entrar na piscina.

1 2 25