Conheça as modalidades de nado e saiba qual aprender primeiro

Competições

Você sabia que há diferentes modalidades de nado? Diante dessa variedade, é fundamental conhecer todos os tipos e as suas características. Além disso, o mais importante é saber em qual tipo de nado iniciar.

Vale destacar que, muitas vezes, a fase inicial dos nossos projetos é uma das mais complicadas, pois exige bastante adaptação. Uma das melhores formas de manter um hábito é estabelecendo uma rotina. Além disso, é importante ter foco, saber o que se deve e o que não deve fazer.

Essa realidade se encaixa perfeitamente na natação, pois há tipos de nados que são mais indicados aos iniciantes e outros que podem ser praticados por pessoas mais experientes. Além dessa questão, é fundamental manter um ritmo de treinos regulares para que o corpo se acostume com a prática.

Pensando na importância desse tema, vamos explicar detalhadamente quais são os principais tipos de nado existentes, suas características e para quem eles são indicados. Continue lendo!

Quais são as principais modalidades de nado?

Destacamos anteriormente que existem diversas modalidades de nado. Nesse sentido, é fundamental conhecê-las para que você possa escolher o tipo ideal e, assim, praticar essa modalidade de forma adequada. Entre as principais categorias de nado estão o livre (crawl), costas, peito, borboleta e o medley. Abordaremos detalhadamente sobre as principais características de cada um na sequência do artigo. Continue lendo!

Livre

Ele é também pode ser chamado de nado crawl e trata-se do estilo mais conhecido, simples e praticado de natação. Na maioria das vezes, é o primeiro tipo a ser ensinado às crianças. Diante de todas essas características, podemos afirmar que essa modalidade é a mais indicada para as pessoas que estão começando a aprender a nadar.

Nessa modalidade, o nadador alterna movimentos para cima e para baixo como os braços com o intuito de puxar a água. Já os pés ficam estendidos e se movimentam de forma curta. A respiração é realizada lateralmente, pois o nadador gira a cabeça para fora da água no momento em que faz a braçada.

Vale destacar que o crawl é utilizado nas provas de nado livre nas quais os atletas podem escolher a maneira como vão nadar. No entanto, muitos optam pelo nado livre, pois é o estilo mais veloz. Para ficarem ainda mais rápidos, muitos reduzem a quantidade de vezes que puxam o ar e há atletas, inclusive, que nem respiram nas provas de 50 metros.

Entre os atletas brasileiros, Gustavo Borges e César Cielo se consagraram nadando nessa modalidade. Cielo foi o primeiro brasileiro a ganhar uma medalha de ouro olímpica na natação e, de quebra, ele ainda alcançou o recorde olímpico, completando a prova em 21s30. O feito aconteceu na prova dos 50 metros livres, nas Olimpíadas de Pequim, em 2008.

Costas 

Trata-se do único movimento pelo qual o nadador fica com o peito voltado para cima. O movimento é parecido com o do crawl. Os pés batem com força na água e os braços alternam movimentos ora abaixo, ora acima da superfície. As palmas das mãos ficam viradas para fora. A respiração é natural, pois boa parte do corpo fica em cima da piscina.

Nas competições realizadas nesse tipo de nado, há uma dificuldade adicional. Isso acontece pelo fato do atleta estar virado na direção oposta que nada. Nesse caso, ele pode se orientar pelo número de braçadas ou pelas bandeirolas que geralmente são penduradas sobre a piscina. Na maioria das vezes são colocadas a uma distância uniforme de 5 metros de cada borda.

Peito

Esse é o estilo mais lento de nado, por isso, ele exige um pouco de calma e concentração para que o movimento seja executado de forma correta. Nessa modalidade, as mãos, que ficam juntas na altura do peito, são levadas para frente e, depois, empurradas para trás horizontalmente, com a palma voltada para fora.

De forma simultânea, as pernas, dobradas junto ao tronco, são trazidas para trás. Toda essa combinação resulta em um corpo estendido sob a água. Vale destacar que, nessa modalidade de nado, a respiração é realizada no mesmo momento que os braços se recolhem e a cabeça se levanta, ficando para fora da superfície.

Borboleta

Essa modalidade também é conhecida como “nado golfinho”. Aqui, o nadador gira os braços e flexiona o corpo para cima e para baixo, formando uma ondulação, em um movimento que parece com o nado do animal.

Vale destacar ainda que as pernas devem estar alongadas e juntas. Elas se movimentam como se fossem uma cauda. Os braços também ficam alongados e são levados para frente. A respiração acontece no momento da braçada.

Diante do movimento descrito, o nado borboleta é a modalidade mais complexa da natação, pois exige maior força por parte do atleta. No entanto, o norte-americano Michael Phelps fez esse movimento parecer fácil. Ele conquistou seis medalhas de ouro olímpicas nessa modalidade.

Medley

O nado medley também é uma modalidade de alta complexidade, pois ele é o tipo mais completo de todos. Isso ocorre porque ele reúne todos os tipos de nado citados neste artigo. Dessa forma, podemos afirmar que essa categoria também é indicada aos nadadores que já estejam em nível avançado, ou seja, aqueles que praticam a modalidade há mais tempo.

Nas competições individuais, cada quarto de prova é disputado em um determinado estilo. Em uma competição de 200 metros, por exemplo, cada 50 metros é disputado sob uma modalidade (nesse caso, seriam 50 metros de livre, 50 de costas, 50 de peito e 50 metros de borboleta). Já nos revezamentos, que contam com quatro competidores, cada atleta faz um nado específico.

Existem vários tipos de nado e cada modalidade tem características específicas. Diante disso, é fundamental conhecer as propriedades de cada nado para que você possa iniciar a prática esportiva e evoluir de forma adequada nesse esporte.

Agora, que já sabe quais são as principais modalidades de nado e qual deve aprender primeiro, confira, também, os 5 esportes ao ar livre que valem a pena praticar e veja qual é a melhor prática esportiva para você.

Não existem comentários, envie o seu