Higiene para natação: 5 recomendações necessárias nas piscinas

Dicas

Os exercícios físicos em locais públicos sempre exigem cuidados que ajudam a evitar a proliferação de doenças. A higiene para natação, por exemplo, é fundamental para que os nadadores não fiquem expostos nas piscinas, trazendo mais segurança para a atividade.

Inclusive, conhecer as orientações de higiene tornou-se ainda mais relevante no contexto da pandemia do coronavírus. Essa doença é bastante contagiosa, trazendo a necessidade de distanciamento social e aumentando os cuidados que devem ser tomados pelos nadadores.

Neste post, mostraremos 5 recomendações de higiene para natação que são necessárias ao frequentar uma piscina. Saiba já como agir e evitar a proliferação de doenças!

1. Evitar entrar na piscina se estiver com sintomas de alguma doença

O primeiro princípio básico de higiene para natação é não entrar na piscina quando estiver com sintomas de alguma doença. Isso vale para qualquer sintoma, como tosse, febre, coriza, dor de cabeça, dor de garganta, falta de ar, dor no corpo, perda de olfato ou paladar, diarreia, entre outros.

Tais sinais indicam que algo no seu corpo não está bem, portanto, é um alerta para que os exercícios sejam interrompidos. Além disso, é uma forma de evitar que algumas doenças, como virose, gripe ou até mesmo a Covid, sejam transmitidas para outras pessoas. Logo, ao senti-los, você deve suspender os treinos e esperar a recuperação completa para voltar a nadar.

Eles também devem ser observados em outros usuários da piscina, sendo importante notificar algum responsável quando perceber que outra pessoa está frequentando o local com algum desses sintomas. Procure sempre ter paciência para lidar com essas situações, afinal, é possível que você reencontre a pessoa em outro momento.

2. Tomar uma ducha ao entrar e sair da piscina

Tomar uma ducha ao entrar e sair da piscina é fundamental para evitar a proliferação de doenças nesse espaço. Essa prática não se trata apenas de uma cortesia higiênica para os outros banhistas, pois é uma medida importante para manter a salubridade da água.

Cloro e outros desinfetantes são usados nas piscinas para matar as bactérias e evitar o contágio de doenças infecciosas. Por isso, ao sair é fundamental tomar a ducha, pois o produto resseca cabelo e pele — embora a exposição a esses níveis químicos seja inofensiva para a maioria das pessoas.

Cada banhista traz para a piscina elementos diversificados, como suor, sobras de produtos de higiene pessoal, entre outras substâncias. Esses componentes interagem com o cloro da piscina e formam compostos orgânicos voláteis, que têm potencial para irritar os olhos e o sistema respiratório, podendo provocar ataques de tosse ou crises de asma.

Portanto, tomar a ducha na entrada e na saída é uma forma de se proteger e, consequentemente, não expor outras pessoas a possíveis doenças e contaminações. Tal hábito deve ser repetido toda vez que a pessoa deixa a piscina por algum motivo e resolver voltar para a água.

3. Respeitar o distanciamento social

O respeito ao distanciamento social é fundamental no ambiente de piscinas, principalmente no momento de pandemia em que estamos vivendo. Os nadadores devem respeitar a distância de 2,5 metros dentro da água, utilizando raias intercaladas. Além disso, é preferível que o espaço seja aberto e com livre circulação do ar.

Fora das piscinas também é preciso tomar alguns cuidados. Esses espaços devem ter um limite de frequentadores, evitando o contato entre as pessoas. Desse modo, é possível evitar aglomeração em cadeiras, banheiros e vestiários — o que é muito importante, já que o contágio pode ocorrer por meio do contato com superfícies externas.

4. Não dividir os acessórios e equipamentos individuais com outra pessoa

Outro princípio básico de higiene na natação é não dividir os acessórios individuais com outras pessoas. É normal que o nadador utilize alguns equipamentos para ter mais conforto e melhorar o desempenho enquanto nada, como óculos e touca. Esses itens devem ser de uso individual, ou seja, não podem ser compartilhados com algum colega.

Essa é uma forma de evitar que doenças sejam transmitidas, visto que os acessórios estão em contato direto com o seu corpo. Portanto, se alguém ou você mesmo se esquecer desses equipamentos, evite a tentação de compartilhá-los, pois essa é uma forma de se proteger e garantir a saúde.

Além dos acessórios utilizados para nadar, outros objetos também não devem ser compartilhados, como garrafa de água ou toalhas. O princípio é o mesmo da touca e dos óculos, já que algumas bactérias podem se proliferar por meio desses canais, sendo mais prudente evitar tal prática.

5. Proteger a boca e os olhos

Algumas atitudes parecem óbvias, mas nem sempre são seguidas por todos os nadadores. A primeira delas é não engolir ou colocar a água da piscina na boca. A água tem contato com diversas substâncias, que vem do corpo de outras pessoas e dos produtos químicos utilizados para o tratamento.

Sendo assim, é fundamental não colocá-la na boca, pois ela pode provocar irritações e facilitar a ocorrência de alguma contaminação. Essa é uma informação que precisa ser reforçada para as crianças, que muitas vezes não se preocupam com esse aspecto.

Os olhos são outra parte do corpo que merece bastante atenção. Algumas pessoas têm irritações na visão quando ficam muito tempo na água, o que não é sadio. A melhor forma de evitar esse problema é utilizar óculos de natação.

Procure um equipamento que tenha boa qualidade e que esteja no tamanho adequado para você, pois dessa maneira ele evitará que a água atinja os olhos, trazendo mais tranquilidade para a sua atividade física. Além disso, cuide da limpeza dos óculos, de modo a evitar que eles fiquem embaçados e dificultem o seu desempenho.

Neste artigo, compartilhamos alguns hábitos de higiene para natação que são fundamentais para evitar a proliferação de doenças. No contexto de pandemia em que vivemos, é imprescindível redobrar os cuidados, pois isso ajuda a reduzir a probabilidade de uma contaminação. Assim, nadar continuará sendo uma atividade prazerosa e benéfica para a sua saúde.

E então, o que achou das dicas? Se gostou, aproveite para nos seguir no Instagram e no Facebook e ficar por dentro de outros conteúdos importantes sobre o mundo da natação!

Não existem comentários, envie o seu