2017: um ano repleto de lindas histórias

Hammerhead

Neste ano tivemos a oportunidade de publicar em nosso blog várias histórias que alegraram, emocionaram e das quais tivemos muito orgulho em contar. Aqui faremos uma pequena retrospectiva, mas esses são apenas alguns exemplos de tantos relatos que nos encantaram ao longo de 2017. A todos que compartilharam conosco as suas experiências, o nosso muito obrigado!

Ana Catarina Azevedo Scherer e sua trajetória de amor e dedicação à natação.

Tivemos o prazer de mostrar a trajetória da campeoníssima nadadora Ana Catarina Azevedo Scherer e sua vida dedicada ao esporte, assim como no caso de Caíque Aimoré. Tricampeão mundial nos 100m livre, ele prova que a maior limitação ainda é a falta de conhecimento quanto aos benefícios da prática da natação para quem tem Síndrome de Down.

Henrique Martins ao lado da namorada Bianca Ewald.

No especial para o Dia dos Namorados, nos deliciamos com as histórias dos nadadores Henrique Martins e a cumplicidade dentro e fora das piscinas com a também atleta Bianca Ewald; de Marcus Mattioli e as quatro décadas de muito amor com a esposa Cláudia Viotti; e de Gabriel Ogawa e a amizade que virou namoro com Jhennifer Alves. Já o atleta de maratonas aquáticas Gabriel Fragomeni falou sobre a linda parceria com a esposa Nancy Ledoux Fragomeni. “Somos duas asas batendo junto e voando cada vez mais alto”, declarou Gabriel.

Ana Castro emocionou ao falar sobre o desafio diário de ser mãe-atleta.

Para homenagear os pais, o triathleta paralímpico Fabiano Machado da Silva falou do amor pela filha Laura. Já o nosso eterno Fernando ‘Xuxa’ Scherer contou como foi ser pai em dois momentos tão distintos da vida e do orgulho pelas filhas Isabella e Brenda. Esse é o sentimento que também domina a nadadora Ana Castro, que nos deu um emocionante depoimento sobre o desafio de ser mãe-atleta.

Ao longo do ano apoiamos diferentes eventos nacionais.
Os nadadores da Hammerhead tiveram excelentes desempenhos em 2017.

Com muita alegria falamos sobre a participação dos nadadores da Hammerhead no Mundial de Budapeste, na Universíade e no Troféu José Finkel, com atuações históricas. Também mostramos os eventos que apoiamos e o quanto eles são essenciais para a promoção do esporte local. O super medalhista Átila Brandão revelou o seu dia a dia de preparação para as maratonas aquáticas, Diego Uchôa contou que nasceu com a vocação para ser educador físico e Elinai Freitas pontuou os belos frutos da Escolinha de Triathlon.

Ítalo Manzine durante eliminatória dos 50 metros livre nos Jogos Olímpicos Rio 2016.                  Foto: Satiro Sodré/SSPress

Para celebrar um ano da realização dos Jogos Olímpicos do Rio 2016, Ítalo Manzine falou sobre a realização do sonho de estar na Olimpíada e Miguel Valente apontou o imenso aprendizado adquirido. Também nos encantamos com os relatos dos nossos atletas que disputaram os Jogos Paralímpicos Rio 2016.

André Brasil (BRA) com a medalha de bronze nos 100m borboleta classe S10 conquistada nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Créditos: Heusi Action / Gabriel Heusi

André Brasil, que conquistou quatro medalhas (2 de prata e 2 de bronze), relembrou o bronze nos 4×100 medley e os incessantes aplausos dos 18 mil presentes no Parque Aquático. “Somos capazes de fazer coisas incríveis”, afirmou André, segundo maior medalhista paraolímpico do país ao lado de Clodoaldo Silva, com 14 no total, atrás apenas de Daniel Dias, com 24. Já o catarinense Matheus Rheine, bronze nos 400mts livre para cegos, também relatou a intensa comemoração do público com a sua terceira colocação, digna de ouro! E a estreante Patrícia Pereira dos Santos contou sobre a sua linda trajetória de Cariacica (Espírito Santo) para o pódio paralímpico, com a medalha de prata no revezamento 4x50m livre misto.

As maiores superações de Fernando Ernesto Pires Santos foram do lado de fora das piscinas.

São exemplos de vida e de superação, assim como fez o nadador Fernando Ernesto Pires Santos, que enfrentou difíceis problemas de saúde, ficou afastado das piscinas, voltou aos treinos e se tornou um exemplo para os jovens nadadores prudentinos. Exemplo também é o que define o paratleta Luiz Cláudio Souza e o seu lema “você pode, você consegue e você vai buscar”. Graças a essa postura ele obteve inúmeras conquistas e agora foca no seu maior sonho: disputar os Jogos Paralímpicos de 2020.

Flávio Campello celebra a primeira colocação e, acima de tudo, a vida!

E engana-se quem pensa que superação tem idade. Stella Bertaso, que começou a nadar aos 62 anos, atualmente, aos 75 anos, é Top 10 do mundo nas provas que disputa. Já o também nadador master Flávio Campello fez um importante alerta no Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. A detecção precoce é de suma importância, mas muitos homens ainda têm receio de fazer os exames e o preconceito segue a impulsionar as tristes estatísticas no Brasil. “A vida é muito preciosa para sermos negligentes”, afirmou Flávio, que se curou do câncer de próstata.

E como o nosso blog também é feito de sonhos, estamos acompanhando a triathleta Taynara Bonetti em busca da realização do seu maior desejo: participar do Ironman Florianópolis em maio de 2018. A preparação de Taynara, assim como tantas outras, teremos a alegria de contar no próximo ano!

Feliz Natal e um maravilhoso 2018 para todos vocês que fazem parte da nossa história.

Equipe Hammerhead

Não existem comentários, envie o seu