20 anos do bronze olímpico em Atlanta

Atletas

A transformação para medalhista olímpico é um grande divisor na vida do atleta e vivi com intensidade esse momento em 1996. Mesmo já tendo sido bicampeão mundial em piscina curta, campeão pan-americano e recordista mundial, foi o bronze nos Jogos Olímpicos de Atlanta, nos Estados Unidos, que me trouxe um inédito reconhecimento nacional e internacional.

A partir daquele momento mudaram os compromissos profissionais, as pressões, os patrocínios, as perspectivas, o reconhecimento e, é claro, a parte financeira. O sonho de todo atleta é disputar uma Olimpíada e conquistar uma medalha, mas quando você consegue é uma responsabilidade ainda maior manter o nível e os resultados esperados.

Eu sei o quanto a minha trajetória e a do Gustavo Borges, assim como tantos outros excelentes atletas que nos antecederam, mudaram a história da natação brasileira e serviram de inspiração para uma geração de atletas que disputou os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Eu tenho muito orgulho disso! Mas engana-se quem pensa que abandonei as piscinas. Agora, como empresário, tenho a chance de retribuir todas as oportunidades que tive ao longo da minha carreira, patrocinando inúmeros atletas, eventos, federações, confederações e contribuindo para o desenvolvimento da modalidade no Brasil. Afinal, o amor pela natação é o que move a minha vida há três décadas. E assim será sempre.

Por Fernando Scherer

Não existem comentários, envie o seu