​Henrique Martins e Ítalo Manzine fazem bonito na Universíade

Atletas

Dois dos principais talentos da natação nacional disputaram na última semana a Universíade 2017 e fizeram bonito em Taiwan. Henrique Martins conquistou dois bronzes e se tornou o segundo brasileiro com maior número de medalhas nos Jogos Universitários Mundiais, com seis no total.

Na prova dos 50mts borboleta ele fez 23s54, atrás do ucraniano Andrii Govorov (22s90) e do russo Andrey Zhilkin (23s40). O ucraniano Andrii Khloptsov ficou empatado com Henrique na terceira colocação. Já nos 100mts borboleta o campineiro completou a prova em 51s96, atrás do russo Aleksandr Sadovnikov (51s81) e do ucraniano Andrii Khloptsov (51s91). Henrique também havia obtido duas pratas na edição 2011 em Shenzhen (50mts livre e 4x100mts livre) e dois ouros no ano de 2015 em Gwangju (50mts borboleta e 100mts livre). Com os bronzes em Taiwan, ele fica atrás somente de Djan Madruga, com oito medalhas nas edições de 1979 e 1981.

“Estamos vindo de importantes competições no último mês, como o Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos e o Troféu Finkel, o que pesou no desempenho dos nadadores. Com o tempo que fiz no Mundial poderia ter vencido aqui, mas senti o cansaço. De qualquer forma, estou muito feliz por ser o segundo brasileiro com mais medalhas em Universíade”, garantiu Henrique em entrevista para o portal da CBDU.

Já o mineiro Ítalo Manzine fez a sua estreia na Olimpíada Universitária com o pé direito. Ele ficou em segundo lugar nos 50mts livre com 22s05, empatado com o japonês Katsumi Nakamura. O vencedor foi o finlandês Ari Pekka Liukkonen (22s02). “Estou muito feliz por ser a minha primeira Universíade e já subir ao pódio. Espero que seja a primeira de muitas medalhas”, contou o nadador à assessoria de imprensa da CBDU, destacando a pequena diferença de tempo entre ele e o primeiro lugar. “Eu esperava beliscar o ouro, mas no final da prova cansei um pouco”, disse.

A Universíade de Verão 2017 acontece entre 19 e 30 de agosto em Taipei, capital de Taiwan. Considerada a Olimpíada Universitária, reúne mais de dez mil alunos-atletas de 170 países em 21 modalidades. A delegação brasileira é formada por 300 pessoas, entre atletas, comissão técnica e oficiais.

Fotos: Divulgação/Fellipe Chargel/CBDU/Direitos Reservados 

Não existem comentários, envie o seu